quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Destaques da semana - 22 a 28 de fevereiro

BRINCANTE: Bololofos, Personagens da Literatura; Buzum; CIRCO: Em Tropeços; Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias; CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: Medos Daqui e de Lá; Saí Andorinha; Tarin, da Adaga ao Fogo; DANÇA: Experimentos Concretos; Kelvin, O vira-lata, Cânticos Que Encantam; INTERVENÇÃO ARTÍSTICA: Trilheiros; MÚSICA: Banda Cuca Monga; Carnaval da Trupe; Furunfunfum no Carnaval; PÓIN o Pé no Frevo; Bloco Mamãe eu Quero; Pólis; Cantoria Animada; Quarteto Tesla; Banda Sujos & Mal Pagos; TEATRO: A Saga de João Caixote; Página Mágica

BRINCANTE

Bololofos Personagens da Literatura
Bololofos Personagens da Literatura
Na Oficina Bololofos Personagens da Literatura, as crianças são convidadas a criar um boneco de pelúcia tendo como inspiração um personagem da literatura envolvendo o acervo da biblioteca. Nessa proposta as crianças recebem um boneco em branco que possui um formato interessante: um dos lados é pequeno e o outro grande, permitindo que ela estruture seu personagem de acordo como achar melhor. Por exemplo: o lado maior pode ser uma enorme cabeça, com um corpinho reduzido e vice-versa. Usá-lo na horizontal também é uma opção. A criatividade é quem manda! Com os bonecos em mãos, os pequenos podem começar a obra de arte diretamente neles, desenhando e colorindo a criaturinha. As partes complementares como cabelos, membros e acessórios podem ser anexados com uma costurinha manual.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 23 de fevereiro às 14h e 15h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 28 de fevereiro às 15h e 16h - Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

Buzum
Buzum
O espetáculo conta de maneira bem humorada o caminho da língua portuguesa pelo mundo, sua expansão pela Ásia, África e América do Sul. Em um ambiente intimista, com o uso de bonecos e um texto dinâmico, crianças e professores descobrem a presença de expressões e palavras africanas na língua portuguesa, de alimentos e plantas indígenas na cultura brasileira e que a tão comentada Globalização já começou há séculos. Os bonecos saem das páginas de um enorme livro para ilustrar os caminhos feitos pelos portugueses em busca de novos territórios e especiarias e é claro, sua chegada ao Brasil.
Classificação indicativa: Livre | 6 horas de duração.
Dia 23 de fevereiro às 10h30, 11h, 11h30, 14h, 14h30 e 15h - Biblioteca Castro Alves 
  
CIRCO

Em Tropeços
Em Tropeços
A dupla de palhaços Pastel (Gabriel Sant’Anna) e Dondoca (Martha Paiva) abrem suas malas e levantam seu circo itinerante para compartilhar com o público suas incríveis habilidades em tropeçar! Com reprises do circo – teatro brasileiro, músicas, ilusões, magia cômica, dublagem, a dupla brinca com o público que participa desse universo onde rir de si e rir com o outro é o combustível da vida.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 22 de fevereiro às 14h - Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 23 de fevereiro às 16h - Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Camila Cerqueira César
Dia 25 de fevereiro às 15h - Biblioteca Chácara do Castelo

Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Em um lindo dia de Sol ou chuva, Bulacha e Zabeta, resolvem rememorar brinquedos e brincadeiras de suas infâncias. Num lúdico jogo de interação os dois palhaços divertem a platéia com suas confusões na tentativa de mostrar a todos velhas possibilidades de experiências brincantes.
O espetáculo transita em improvisações entre os palhaços e a platéia, demonstrações de virtuosismo em brinquedos como pião, diabolo,
bolinhas e brincadeiras populares.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 22 de fevereiro às 14h - Biblioteca Raul Bopp
Dia 23 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Affonso Taunay
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Viriato Corrêa
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Paulo Duarte

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Medos Daqui e de Lá
Medos Daqui e de Lá
Personagens inseridos em diferentes contextos culturais se deparam com situações desafiadoras, nas quais seus medos são colocados à prova. Como cada um deles enfrentará os seus medos?
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Helena Silveira

Saí Andorinha
Saí Andorinha
Isabel Reis é Saí Andorinha, uma ave que voa sempre em bando. Sua trajetória é a história da sua vida: ela dança um tanto, canta outro tanto e conta histórias um bocado mais. Ela acredita no milagre do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. E gosta também de ouvir histórias, principalmente as que foram vividas.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 22 de fevereiro às 14h - Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 23 de fevereiro às 13h - Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Cassiano Ricardo

Tarin, da Adaga ao Fogo
Tarin, da Adaga ao Fogo
A obra traz em cena um cigano que, abençoado pela Deusa do fogo, transforma suas histórias e angústias em contos místicos e protege aqueles que lhe clamam por ajuda e conforto inebriando a todos que lhe ouvem. Uma homenagem do ator Gustavo Valezi ao povo cigano.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Nuto Sant’Anna

DANÇA

Experimentos Concretos
Experimentos Concretos
Ponto de partida de uma pesquisa que esboça contornos da relação do indivíduo com a cidade, trazendo uma estética urbana para o estado corporal do flamenco, na tentativa de ressignificar seus gestos e intenções. Inspirado no livro de George Perec “Tentativa de esgotamento de um local parisiense” – obra que revela a experiência contemporânea de um voyeur urbano, contemplador e narrador da cidade. No ano de 1974, Perec permanece três dias seguidos na praça de Saint-Sulpice, em Paris, entre 18 e 20 de outubro, anotando tudo o que via. Com essa proposta, o autor transforma os acontecimentos cotidianos da rua em um texto composto por fotografias escritas, um catálogo de ações, gestos e imagens, uma lista de fatos insignificantes da vida cotidiana. Nesses primeiros 30 minutos que serão apresentados (primeira investigação), o caminho coreográfico escolhido assim como na narrativa de Perec, não terá regras, cadência ou hierarquia.
A movimentação flamenca é construída para além da estética e estrutura do flamenco tradicional. A inspiração dos gestos vem da experiência do ordinário, do simples, daquilo que acontece quando nada acontece, e da poesia que transborda dessa realidade banal e cotidiana.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Malba Tahan
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Vicente Paulo Guimarães

Kelvin, O vira-lata
Kelvin, O vira-lata
Dirigido pela Helena Figueira, da Cia. Suno, este espetáculo traz uma linda mensagem de amor e esperança, facilmente compreendida no gesto, na mímica e na dança deste personagem. A peça conta a história de um cãozinho abandonado que busca um novo lar, um novo dono. De maneira poética e bem humorada ele se relaciona com a dura realidade das ruas: o lixo, as pulgas, o frio e a falta de comida. “Kelvim, o vira lata” entretém, emociona e leva ao público uma mensagem lúdica de amor e esperança.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Marcos Rey

Cânticos Que Encantam
Cânticos Que Encantam
Espetáculo de dança com voz e percussão e interatividade com o público, inspirado em algumas expressões culturais existentes em nosso país como: Ciranda, afoxé, maculelê, capoeira, coco de roda, samba de roda, jongo, samba reggae, puxada de rede, percussão corporal, dança de rua, cacuriá e bumba meu boi. O trabalho é concebido para ser realizado em espaços alternativos, como áreas de convivência, pátios, praças, ruas ou teatros onde o público possa ter acesso ao palco.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 24 de fevereiro às 11h - Biblioteca Jovina Rocha Ávares Pessoa

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Trilheiros
Trilheiros
Proposta de uma nova forma de intervenção artística com foco no público infantil; unindo fazeres artísticos como narrativas gráficas, música e narração oral. Busca estimular o imaginário pela audição, utilizando-se de fábulas, lendas, pesquisas folclóricas e contos clássicos para transportar crianças e adultos para um universo imaginário, permeando cenários realistas e fantásticos.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Hans Christian Andersen
Dia 27 de fevereiro às 14h - Biblioteca Amadeu Amaral 

MÚSICA

Banda Cuca Monga
Um espetáculo  interativo, contagiante  e lúdico de “Tradicional Street Band Jazz” com suas melodias, improvisos e  alegria rítmica . Hits clássicos como “Hello Dolly” com brasilidade e releituras de “Trenzinho Caipira”  (Villa Lobos), cantigas infantis como  “A Dona Aranha” e muito mais. Livre
Dia 27 de fevereiro, às 14h30 - Biblioteca Belmonte

Carnaval da Trupe
Carnaval da Trupe
Resgatando marchinhas tradicionais e misturando as músicas atuais, a Trupe, que é um pé de histórias, deixa florescer o amor entre um folião e uma boneca que ganha vida. Com muita música, história, confete e serpentina, pais e filhos vão tirar o pé do chão!!!
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 27 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Rubens Borba
Dia 28 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos

Furunfunfum no Carnaval
Furunfunfum no Carnaval
Furunfunfum no Carnaval recria os tão decantados “Carnavais do Passado” para o público contemporâneo. O espetáculo é, em primeiro lugar, um baile de Carnaval para crianças de todas as idades. Mas é um baile diferente, conduzido por músicos-atores, através de músicas carnavalescas de diferentes épocas, interpretadas ao vivo. Farra, folia, cultura e alegria Colombina, Pierrot, Arlequim e outros clássicos personagens carnavalescos cantam história dos Carnavais brasileiros, convidando o público a cantar, dançar e conhecer (ou recordar) o significado de “brincar” o Carnaval.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 28 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Roberto Santos

PÓIN o Pé no Frevo
PÓIN o Pé no Frevo
A Pequena Orquestra Interativa vem propor um carnaval cheio de brincadeiras, com muito frevos clássicos (pernambucanos e baianos), marchinhas alagoanas de domínio público e muita diversão. Neste projeto de carnaval, a interatividade se faz presente. A cada novo tema, as pessoas são convidadas a participar do espetáculo juntamente com os artistas, corroborando no arranjo. Isso se dá sempre a partir de alguma sugestão do regente daquele tema, que demonstrará ao público o que ele deve fazer através de ações que explorem ritmo, afinação, coordenação motora e memória. Em cada número, uma nova surpresa para a plateia. E a diversão está garantida.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 11h - Biblioteca Anne Frank
Dia 25 de fevereiro às 11h30 - Biblioteca Aureliano Leite

Bloco Mamãe eu Quero
Bloco Mamãe eu Quero
Mais do que apenas um bloco de Carnaval, o Mamãe Eu Quero é uma experiência musical única para crianças e adultos durante todo o ano. É uma vivência que aproxima, gera empatia, transforma, ensina a ser feliz e cria memórias inesquecíveis. Nos shows,  intervenções e oficinas do Mamãe, todos – do bebê à vovó - têm a oportunidade de tocar instrumentos de percussão e se juntar à nossa Bateria Encantada. Mais do que buscar a batida perfeita, o Mamãe existe para que cada pessoa – pequena ou grande – encontre o seu “superpoder” através da música, das brincadeiras entre famílias e da fantasia.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Milton Santos
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Paulo Setúbal

Pólis
Pólis
Pólis é um show intimista performático solo de Paulo Ohana, cantor, compositor e violonista natural de Brasília. O repertório é composto de canções autorais inéditas, apresentadas em formato voz e violão, intercaladas por textos e momentos de interação com o público. As músicas se servem de ritmos e gêneros recorrentes na Canção Brasileira - valsa, samba, frevo, entre outros - com letras de conteúdo “polírico” (político + lírico). Paulo incorpora elementos da linguagem teatral à performance musical, transitando entre canto e fala, lirismo e ironia, indivíduo e cidade.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Giberto Freyre
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Monteiro Lobato

Cantoria Animada
Cantoria Animada
Cantando, dançando, tocando e escutando os pequeninos, a “Cantoria Animada” cria um ambiente lúdico e nostálgico ao explorar canções, sons de animais e de instrumentos e as deliciosas cirandas de rodas. O grupo, que já atua há 9 anos, tem se apresentado em Parques, Casas de Cultura, CEUs, Eventos e Festas. é formado por músicos atuantes em diversos outros projetos. Com interpretações próprias para clássicos, como Alecrim Dourado, Sapo Cururu e Fui no Mercado, os artistas convidam as crianças e toda a família a interagir, a brincar e a se divertir.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes

Quarteto Tesla
Quarteto Tesla
Grupo de guitarras elétricas que tem como conceito estético-artístico a execução de obras originalmente escritas para o quarteto de cordas tradicional: violinos I e II, viola e violoncelo. O quarteto de guitarras se propõe a desterritorializar a instrumentação original das obras e, por meio de procedimentos de crossovering, reterritorializá-la em um contexto contemporâneo, ou seja, trazer à luz o amálgama de dois âmbitos ora inconciliáveis: o da música erudita e o da música popular.
Classificação indicativa: Livre | 50 minutos de duração.
Dia 22 de fevereiro às 15h - Biblioteca José Paulo Paes
Dia 25 de fevereiro às 11h30 - Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 27 de fevereiro às 10h - Biblioteca Menotti Del Picchia
Dia 28 de fevereiro às 14h - Biblioteca Adelpha Figueiredo

Banda Sujos & Mal Pagos
Banda Sujos & Mal Pagos
Clássicos do Outlaw Country, Blues, Rockabilly e releituras de bandas como Led Zeppelin, Doors, Talking Heads. Formato acústico com Contrabaixo, Violão, Percussão, Gaita e Vozes.
Classificação indicativa: a partir de 12 anos | 50 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 11h - Biblioteca Clarice Lispector
Dia 24 de fevereiro às 14h - Biblioteca Mário Schenberg
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Narbal Fontes

TEATRO

A Saga de João Caixote
A Saga de João Caixote
O espetáculo narra a história de João, um jovem que sai em busca da Pedra da Lua para curar seu povo que está perdendo a identidade. Quando bebê, João foi deixado, dentro de um caixote na porta da casa da senhora mais velha e respeitada da cidade, que o criou, dando-lhe imaginação e educação. Um dia joão percebe que seu povo está perdendo a identidade e encorajado por sua mãe, decide sair numa saga em busca da Pedra da Lua. No caminho tem encontros com personagens fantásticos que se confundem com seu inconsciente, e que irá ajudá-lo a desmistificar os enigmas do caminho. A narrativa explora o mundo lúdico da imaginação do universo infantil utilizando a poesia do teatro de bonecos, criando metáforas que refletem a perda da identidade cultural de um povo em meio a uma sociedade opressora repleta de valores morais. Com música ao vivo a peça propõe uma vivência sensorial e imagética para todas as idades.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 24 de fevereiro às 11h - Biblioteca Pedro Nava
Dia 25 de fevereiro às 11h - Biblioteca Sylvia Orthof

Página Mágica
Página Mágica
A peça foi contemplada pela 30ª edição do Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo foi pensada para ser realizada nas bibliotecas públicas da cidade. Página Mágica foi concebida a partir da literatura. Serão 4 estórias independentes:  O Saci, Chapeuzinho Vermelho, A lenda do Guaraná e Dom Quixote.
Nesse primeiro momento, a estória a ser contada será a do Saci. O enredo gira em torno da preservação de uma floresta que corre o risco de ser destruída para a construção de uma cidade. O saci, com a ajuda de um índio convoca várias entidades do nosso folclore: a mula sem cabeça, o curupira, o lobisomem e a Iara são reunidos para a proteção da floresta.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 22 de fevereiro às 14h30 e 16h30 - Biblioteca Vinicius de Moraes
Dia 23 de fevereiro às 13h30 e 15h30 - Biblioteca Anne Frank
Dia 27 de fevereiro às 10h e 14h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia
Dia 28 de fevereiro às 14h30 e 16h30 - Biblioteca Cora Coralina

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Destaques da semana - 15 a 21 de fevereiro

BRINCANTE E OFICINAS: Buzum; Oficina de Capoeira; Grupo Cuidando do Corpo; CINEMA: Olga; CIRCO: Brinquedos; Brincadeiras e outras Poesias; Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos; CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS: Mulheres de Olhos Grandes; Medos Daqui e de Lá; Saí Andorinha; Tarin, da Adaga ao Fogo; DANÇA: Experimentos Concretos; Kelvin, O vira-lata; Cânticos Que Encantam; INTERVENÇÃO ARTÍSTICA: Trilheiros; MÚSICA: Carnaval da Trupe;  Furunfunfum no Carnaval; PÓIN o Pé no Frevo; Bloco Mamãe eu Quero; Pólis; Quarteto Tesla; Banda Sujos & Mal Pagos; TEATRO: A Saga de João Caixote; Página Mágica; EXPOSIÇÃO: Camadas da Nossa Gente

BRINCANTE E OFICINAS

Buzum
Buzum
O espetáculo conta de maneira bem humorada o caminho da língua portuguesa pelo mundo, sua expansão pela Ásia, África e América do Sul. Em um ambiente intimista, com o uso de bonecos e um texto dinâmico, crianças e professores descobrem a presença de expressões e palavras africanas na língua portuguesa, de alimentos e plantas indígenas na cultura brasileira e que a tão comentada Globalização já começou há séculos. Os bonecos saem das páginas de um enorme livro para ilustrar os caminhos feitos pelos portugueses em busca de novos territórios e especiarias e é claro, sua chegada ao Brasil.
Classificação indicativa: Livre | 6 horas de duração.
Dia 17 de fevereiro às 10h30, 11h, 11h30, 14h, 14h30 e 15h - Biblioteca Rubens Borba Alves de Moraes

Oficina de Capoeira
Com André de Lucca
A oficina tem por intuito proporcionar uma fantástica experiência, social, histórica e cultural através da arte da capoeira.
Toda quinta-feira de 11 de janeiro a 20 de dezembro às 15h - Biblioteca Menotti Del Picchia

Grupo Cuidando do Corpo
Com Danila (fisioterapeuta) e Luiza (psicóloga) Profissionais da UBS Vila Santa Maria
Exercícios leves e alongamento para tratamento de pessoas que tenham dores crônicas nas articulações ou músculos como: dor nos joelhos, nos ombros, nas costas e outras.
Toda quarta-feira de 17 de janeiro a 19 de dezembro às 8h30 - Biblioteca Menotti Del Picchia

CINEMA

Olga
Olga
Brasil, 2004, 140 min., DVD
Direção: Jayme Monjardim. Elenco: Camila Morgado, Caco Ciocler, José Dumont.
Olga Benário é uma jovem judia alemã. Militante comunista, é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde recebe treinamento militar e é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes de volta ao Brasil. Na viagem, enquanto planejam a Intentona Comunista contra o presidente Getúlio Vargas, os dois acabam apaixonando-se.
Dia 15 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Cora Coralina

CIRCO

Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Brinquedos, Brincadeiras e outras Poesias
Em um lindo dia de Sol ou chuva, Bulacha e Zabeta, resolvem rememorar brinquedos e brincadeiras de suas infâncias. Num lúdico jogo de interação os dois palhaços divertem a platéia com suas confusões na tentativa de mostrar a todos velhas possibilidades de experiências brincantes.
O espetáculo transita em improvisações entre os palhaços e a platéia, demonstrações de virtuosismo em brinquedos como pião, diabolo,
bolinhas e brincadeiras populares.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Pedro Nava
Dia 16 de fevereiro às 15h - Biblioteca Castro Alves
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Helena Silveira

Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos
Retirantes, Malas, Sonhos e Mancebos
O espetáculo conta a história da chegada de um casal de retirantes nordestinos a uma nova terra, que agora será chamada de lar. Da arrumação do solo para firmar a casa, até a organização dos objetos que são cheios de histórias, o espetáculo se presta a mostrar a felicidade e a esperança dos retirantes com a nova terra. Retirantes é um espetáculo de circo que traz à cena elementos de dança e de música, tendo o retirante como tema principal.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Raimundo de Menezes
Dia 18 de fevereiro às 10h - Biblioteca Érico Veríssimo

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Mulheres de Olhos Grandes
Mulheres de Olhos Grandes
O espetáculo narrativo é livremente inspirado na novela “Mujeres de Ojos Grandes” da escritora mexicana Ángeles Mastretta e mistura relatos ficcionais e reais da atriz e contadora de histórias Priscila Harder. Resgatando as memórias familiares é que uma mãe encontra meios de fortalecer a vida de sua filha. Pouco a pouco vamos descobrindo a história de mulheres fascinantes. A música ao vivo, tocada no violão contrapõe, complementa e dialoga com o ritmo e nuances da narração. As texturas e vozes da narradora e do violão entrelaçadas fazem do espetáculo uma experiência única e inesquecível.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 15 de fevereiro às 15h - Biblioteca José Paulo Paes
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Alceu Amoroso Lima
Dia 21 de fevereiro às 14h - Biblioteca Adelpha Figueiredo


Medos Daqui e de Lá
Medos Daqui e de Lá
Personagens inseridos em diferentes contextos culturais se deparam com situações desafiadoras, nas quais seus medos são colocados à prova. Como cada um deles enfrentará os seus medos?
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 17 de fevereiro às 15h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Álvares Azevedo
Dia 20 de fevereiro às 15h - Biblioteca Paulo Setúbal

Saí Andorinha
Saí Andorinha
Isabel Reis é Saí Andorinha, uma ave que voa sempre em bando. Sua trajetória é a história da sua vida: ela dança um tanto, canta outro tanto e conta histórias um bocado mais. Ela acredita no milagre do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida. E gosta também de ouvir histórias, principalmente as que foram vividas.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 16 de fevereiro às 16h - Biblioteca Álvaro Guerra
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Narbal Fontes
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Hans Christian Andersen

Tarin, da Adaga ao Fogo
Tarin, da Adaga ao Fogo
A obra traz em cena um cigano que, abençoado pela Deusa do fogo, transforma suas histórias e angústias em contos místicos e protege aqueles que lhe clamam por ajuda e conforto inebriando a todos que lhe ouvem. Uma homenagem do ator Gustavo Valezi ao povo cigano.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.  
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Marcos Rey
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Vicente Paulo Guimarães
Dia 20 de fevereiro às 10h - Biblioteca Amadeu Amaral

DANÇA

Experimentos Concretos
Experimentos Concretos
Ponto de partida de uma pesquisa que esboça contornos da relação do indivíduo com a cidade, trazendo uma estética urbana para o estado corporal do flamenco, na tentativa de ressignificar seus gestos e intenções. Inspirado no livro de George Perec “Tentativa de esgotamento de um local parisiense” – obra que revela a experiência contemporânea de um voyeur urbano, contemplador e narrador da cidade. No ano de 1974, Perec permanece três dias seguidos na praça de Saint-Sulpice, em Paris, entre 18 e 20 de outubro, anotando tudo o que via. Com essa proposta, o autor transforma os acontecimentos cotidianos da rua em um texto composto por fotografias escritas, um catálogo de ações, gestos e imagens, uma lista de fatos insignificantes da vida cotidiana. Nesses primeiros 30 minutos que serão apresentados (primeira investigação), o caminho coreográfico escolhido assim como na narrativa de Perec, não terá regras, cadência ou hierarquia.
A movimentação flamenca é construída para além da estética e estrutura do flamenco tradicional. A inspiração dos gestos vem da experiência do ordinário, do simples, daquilo que acontece quando nada acontece, e da poesia que transborda dessa realidade banal e cotidiana.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 17 de fevereiro às 13h - Biblioteca Jamil Almansur Haddad
Dia 18 de fevereiro às 13h - Biblioteca Chácara do Castelo

Kelvin, O vira-lata
Kelvin, O vira-lata
Dirigido pela Helena Figueira, da Cia. Suno, este espetáculo traz uma linda mensagem de amor e esperança, facilmente compreendida no gesto, na mímica e na dança deste personagem. A peça conta a história de um cãozinho abandonado que busca um novo lar, um novo dono. De maneira poética e bem humorada ele se relaciona com a dura realidade das ruas: o lixo, as pulgas, o frio e a falta de comida. “Kelvim, o vira lata” entretém, emociona e leva ao público uma mensagem lúdica de amor e esperança.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Cassiano Ricardo
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Raul Bopp

Cânticos Que Encantam
Cânticos Que Encantam
Espetáculo de dança com voz e percussão e interatividade com o público, inspirado em algumas expressões culturais existentes em nosso país como: Ciranda, afoxé, maculelê, capoeira, coco de roda, samba de roda, jongo, samba reggae, puxada de rede, percussão corporal, dança de rua, cacuriá e bumba meu boi. O trabalho é concebido para ser realizado em espaços alternativos, como áreas de convivência, pátios, praças, ruas ou teatros onde o público possa ter acesso ao palco.
Classificação indicativa: Livre.
Dia 17 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Vinícius de Moraes
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Roberto Santos

INTERVENÇÃO ARTÍSTICA

Trilheiros
Trilheiros
Proposta de uma nova forma de intervenção artística com foco no público infantil; unindo fazeres artísticos como narrativas gráficas, música e narração oral. Busca estimular o imaginário pela audição, utilizando-se de fábulas, lendas, pesquisas folclóricas e contos clássicos para transportar crianças e adultos para um universo imaginário, permeando cenários realistas e fantásticos.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Jovina Rocha Alvares Pessoa
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Monteiro Lobato

MÚSICA

Carnaval da Trupe
Carnaval da Trupe
Resgatando marchinhas tradicionais e misturando as músicas atuais, a Trupe, que é um pé de histórias, deixa florescer o amor entre um folião e uma boneca que ganha vida. Com muita música, história, confete e serpentina, pais e filhos vão tirar o pé do chão!!!
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 16 de fevereiro às 13h30 - Biblioteca Professor Arnaldo Magalhães Giácomo
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Thales Castanho de Andrade

Furunfunfum
Furunfunfum no Carnaval
Furunfunfum no Carnaval recria os tão decantados “Carnavais do Passado” para o público contemporâneo. O espetáculo é, em primeiro lugar, um baile de Carnaval para crianças de todas as idades. Mas é um baile diferente, conduzido por músicos-atores, através de músicas carnavalescas de diferentes épocas, interpretadas ao vivo. Farra, folia, cultura e alegria Colombina, Pierrot, Arlequim e outros clássicos personagens carnavalescos cantam história dos Carnavais brasileiros, convidando o público a cantar, dançar e conhecer (ou recordar) o significado de “brincar” o Carnaval.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Ricardo Ramos
Dia 17 de fevereiro às 14h - Biblioteca Viriato Corrêa
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Milton Santos
Dia 20 de fevereiro às 10h - Biblioteca Prefeito Prestes Maia

PÓIN o Pé no Frevo
PÓIN o Pé no Frevo
A Pequena Orquestra Interativa vem propor um carnaval cheio de brincadeiras, com muito frevos clássicos (pernambucanos e baianos), marchinhas alagoanas de domínio público e muita diversão. Neste projeto de carnaval, a interatividade se faz presente. A cada novo tema, as pessoas são convidadas a participar do espetáculo juntamente com os artistas, corroborando no arranjo. Isso se dá sempre a partir de alguma sugestão do regente daquele tema, que demonstrará ao público o que ele deve fazer através de ações que explorem ritmo, afinação, coordenação motora e memória. Em cada número, uma nova surpresa para a plateia. E a diversão está garantida.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Afonso Schmidt
Dia 16 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Affonso Taunay
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Lenyra Fraccaroli
Dia 20 de fevereiro às 14h30 - Biblioteca Belmonte

Bloco Mamãe eu Quero
Bloco Mamãe eu Quero
Mais do que apenas um bloco de Carnaval, o Mamãe Eu Quero é uma experiência musical única para crianças e adultos durante todo o ano. É uma vivência que aproxima, gera empatia, transforma, ensina a ser feliz e cria memórias inesquecíveis. Nos shows,  intervenções e oficinas do Mamãe, todos – do bebê à vovó - têm a oportunidade de tocar instrumentos de percussão e se juntar à nossa Bateria Encantada. Mais do que buscar a batida perfeita, o Mamãe existe para que cada pessoa – pequena ou grande – encontre o seu “superpoder” através da música, das brincadeiras entre famílias e da fantasia.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 16 de fevereiro às 13h30 - Biblioteca Anne Frank
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Sérgio Buarque de Holanda

Pólis
Pólis
Pólis é um show intimista performático solo de Paulo Ohana, cantor, compositor e violonista natural de Brasília. O repertório é composto de canções autorais inéditas, apresentadas em formato voz e violão, intercaladas por textos e momentos de interação com o público. As músicas se servem de ritmos e gêneros recorrentes na Canção Brasileira - valsa, samba, frevo, entre outros - com letras de conteúdo “polírico” (político + lírico). Paulo incorpora elementos da linguagem teatral à performance musical, transitando entre canto e fala, lirismo e ironia, indivíduo e cidade.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Nuto Sant’Anna

Quarteto Tesla
Quarteto Tesla
Grupo de guitarras elétricas que tem como conceito estético-artístico a execução de obras originalmente escritas para o quarteto de cordas tradicional: violinos I e II, viola e violoncelo. O quarteto de guitarras se propõe a desterritorializar a instrumentação original das obras e, por meio de procedimentos de crossovering, reterritorializá-la em um contexto contemporâneo, ou seja, trazer à luz o amálgama de dois âmbitos ora inconciliáveis: o da música erudita e o da música popular.
Classificação indicativa: Livre | 50 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 14h - Biblioteca Mário Schenberg
Dia 16 de fevereiro às 13h - Biblioteca Vicente de Carvalho
Dia 21 de fevereiro às 14h - Biblioteca Álvares de Azevedo

Banda Sujos & Mal Pagos
Banda Sujos & Mal Pagos 
Clássicos do Outlaw Country, Blues, Rockabilly e releituras de bandas como Led Zeppelin, Doors, Talking Heads. Formato acústico com Contrabaixo, Violão, Percussão, Gaita e Vozes.
Classificação indicativa: a partir de 12 anos | 50 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 14h  - Biblioteca José Mauro de Vasconcelos
Dia 18 de fevereiro às 11h  - Biblioteca Paulo Sérgio Duarte Milliet

TEATRO

A Saga de João Caixote
A Saga de João Caixote
O espetáculo narra a história de João, um jovem que sai em busca da Pedra da Lua para curar seu povo que está perdendo a identidade. Quando bebê, João foi deixado, dentro de um caixote na porta da casa da senhora mais velha e respeitada da cidade, que o criou, dando-lhe imaginação e educação. Um dia joão percebe que seu povo está perdendo a identidade e encorajado por sua mãe, decide sair numa saga em busca da Pedra da Lua. No caminho tem encontros com personagens fantásticos que se confundem com seu inconsciente, e que irá ajudá-lo a desmistificar os enigmas do caminho. A narrativa explora o mundo lúdico da imaginação do universo infantil utilizando a poesia do teatro de bonecos, criando metáforas que refletem a perda da identidade cultural de um povo em meio a uma sociedade opressora repleta de valores morais. Com música ao vivo a peça propõe uma vivência sensorial e imagética para todas as idades.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 17 de fevereiro às 11h - Biblioteca Padre José de Anchieta
Dia 18 de fevereiro às 11h - Biblioteca Menotti Del Picchia

Página Mágica
Página Mágica
A peça foi contemplada pela 30ª edição do Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo foi pensada para ser realizada nas bibliotecas públicas da cidade. Página Mágica foi concebida a partir da literatura. Serão 4 estórias independentes:  O Saci, Chapeuzinho Vermelho, A lenda do Guaraná e Dom Quixote.
Nesse primeiro momento, a estória a ser contada será a do Saci. O enredo gira em torno da preservação de uma floresta que corre o risco de ser destruída para a construção de uma cidade. O saci, com a ajuda de um índio convoca várias entidades do nosso folclore: a mula sem cabeça, o curupira, o lobisomem e a Iara são reunidos para a proteção da floresta.
Classificação indicativa: Livre | 60 minutos de duração.
Dia 15 de fevereiro às 11h e 15h - Biblioteca Jayme Cortez
Dia 16 de fevereiro às 14h e 16h - Biblioteca Camila Cerqueira Cesar
Dia 20 de fevereiro às 14h e 16h - Biblioteca Malba Tahan
Dia 21 de fevereiro às 10h e 14h - Biblioteca Érico Veríssimo

EXPOSIÇÃO

Camadas da Nossa Gente
Camadas da Nossa Gente
Nesta exposição, Isidro Sanene aborda temas raciais explorando sua relação com África. As obras buscam mostrar a história do negro desde o início da humanidade até os dias atuais. Utilizando cores vivas e um traço marcante, Sanene mostra vários períodos e características do povo africano. A  riqueza cultural presentes nas danças, músicas e roupas; as tradições e beleza do povo contrastam com quadros que mostram a imigração e os tempos de escravidão e a desigualdade que perturba o negro ainda hoje. O tom da exposição é positivo, o orgulho de sua origem é evidente. A obra “Alegria da Alma” mostram um riso e olhar esperançoso de um jovem usando vestimentas típicas.
De 18 de fevereiro a 3 de março de 2018, no saguão da Biblioteca Belmonte.